Contactos pessoais são as fontes mais credíveis (Diario de Noticias)

diario noticiasOs jornalistas confiam, sobretudo, nos seus contactos pessoais. De acordo com o estudo Jornalistas e Empresa. Pistas para uma relação necessária, ontem apresentado, 77,3% dos 238 chefes de redacção e editores de secção inquiridos referem os contactos pessoais como as fontes mais credíveis para obter informação relativa a empresa e instituições. A seguir surgem os departamentos de comunicação das empresas, sendo que os porta–vozes oficiais apenas transmite confiança a 35,7% dos jornalistas. Em último lugar surgem as páginas de Internet das empresas (18,1%).

O estudo, realizado pela Cidot Estúdio de Comunicação, analisou ainda a forma como os jornalistas preferem receber a informação sobre empresas e instituições. O correio electrónico foi apontado por 80,7% dos inquiridos como o meio mais prático para recepção de informação, sendo que também é através deste meio que a esmagadora maioria dos jornalistas (97,5%) afirma receber habitualmente as informações. E 70,6% refere que prefere receber o correio electrónico na sua caixa de correio pessoal e não no da secção em que trabalha.

Quanto ao volume de comunicados de imprensa recebidos diariamente, a média situa-se nos 38, embora a distribuição varie entre os 33 e os 37 referidos pelos correspondentes e jornalistas de imprensa escrita e os 46 e 47 assinalados pelos profissionais de televisão e rádio, respectivamente.

Analisando a qualidade da informação enviada através das notas de imprensa, os responsáveis editoriais inquiridos consideram que 21% dos comunicados recebidos são publicáveis, ou seja, a esmagadora maioria não é útil para a divulgação da informação que se pretende comunicar.

Por outro lado, 57,6% dos inquiridos considera que devido ao número de comunicados de imprensa recebidos, normalmente não tem tempo para os analisar e determinar quais os mais interessantes. 71% dos jornalistas considera que metade ou mais dos eventos ou acções informativas para que são convidados têm efectivamente interesse e cerca de 28% refere que se justifica a deslocação ao evento, destacando três razões: obtenção de declarações dos protagonistas, obtenção de recursos extras para elaborar a informação e possibilidade de ter uma visão diferente da dos outros jornalistas.

Uso de cookies

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies
SWITCH THE LANGUAGE
Text Widget
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Vivamus quis neque vel quam fringilla feugiat. Suspendisse potenti. Proin eget ex nibh. Nullam convallis tristique pellentesque.